Sopa da mamãe (carne ou frango com legumes)

Eu sou daquelas que adora inverno. E um dos motivos é a chance de fazer e se deliciar com muitas receitinhas de sopa. Já postei aqui a Sopa de abóbora com gorgonzola, que já é um clássico aqui em casa. Mas há algum tempo eu vinha buscando a minha receita de sopa, aquela que tivesse a minha cara, que tivesse o meu jeito. Experimenta daqui e dali e ultimamente acho que consegui chegar a uma receitinha básica que faz a família “lamber os beiços”.

Acho que ainda vou mexendo e aperfeiçoando, mas por enquanto compartilho a receita atual:

 

Ingredientes

1 colher de sopa de óleo

1/2 cebola

1/2 dente de alho

200 g de carne bovina (acém ou músculo) ou 200 g de frango (sobrecoxa)

1 litro de água

3 mandioquinhas médias

200 g de abóbora cabotiã (ou cabotiá,ou japonesa)

1 batata

1 cenoura grande

1 abobrinha pequena

 

1 pitada de cominho em pó

1 punhado de salsinha picada

1/3 de xícara de macarrão miúdo para sopa ou 1 ninho de macarrão cabelo de anjo

(todos os legumes e a carne devem estar picados em cubos pequenos)

 

Modo de fazer

Aqueça o óleo na panela de pressão e refogue a carne até estar bem frita por fora. Junte a cebola e o alho e vá mexendo até ficarem macios. Jogue a água já quente (cuidado, levanta um vapor muito quente e pode queimar sua mão). Junte os legumes e temperos, menos a salsinha. Feche a panela de pressão, abaixe o fogo quando começar a vazar a pressão e deixe cozinhar por 15 minutos. Desligue o fogo e espere a pressão sair antes de abrir a tampa. Volte a panela ao fogo já sem tampa. Veja se precisa acrescentar mais água, isso vai de gosto. Acrescente o macarrão e a salsinha, e mexa um pouco, isso vai fazer com que a abóbora se dissolva, formando aquele caldinho um pouco cremoso e suculento. Deixe somente o tempo de cozimento do macarrão e desligue. Fica gostoso servir com um fio de azeite e/ou um pouquinho de queijo ralado.

 

Bom apetite!

Anúncios

Franguinho de Vó

Que delícia, recebi uma receitinha da minha amigona Déa. Na verdade é da avó dela, D. Lídia. Não vejo a hora de fazer um e me acabar de comer, rs. Vejam, preparem e se lambuzem ;-)

“Essa é a receita do franguinho que a minha vó Lidia fazia quando eu era criança. É uma coisa bem caseira, mas daquelas que traz boas lembranças. Acho que porque como a maioria das avós, ela usava aquele ingrediente especial: o amor. Isso ficou tanto na nossa cabeça lá em casa, que a gente costuma chamar de “franguinho de vó” quando vê um prato assim num restaurante ou na casa de alguém. Normalmente quem ouve acha engraçado porque é uma referência familiar mesmo – rs.

Ingredientes

6 sobrecoxas de frango sem pele

6 batatas médias cortadas ao meio

1 litro e meio de água

1 colher de sobremesa de alho picado

1 colher de chá de páprica

4 tomates grandes sem pele e sem semente batidos no liquidificador (eu uso 400 g de molho pronto – rs)

sal, salsinha e outros temperos a gosto

Tempere o frango com alho e sal. Coloque na panela de pressão junto com as batatas e água. Cozinhe por 30 minutos (após pegar pressão, pra ficar bem macio) no fogo baixo. Acrescente o molho de tomate, a páprica a salsinha e outros temperos que você goste (salsinha, pimenta, coentro, por exemplo). Deixe “apurar” por mais 10 minutos no fogo baixo até engrossar um pouquinho o caldo. 

Sirva com arroz branco e como dizia a vó Lidia “coma tudo”!”

Franguinho sueco

Pois então, finalmente férias! E com a família completa! E viajando! Pra Suécia!!! Claro que faz parte da viagem degustar a cultura local, se é que vocês me entendem… Mas esse blog é de receitas de família, né? Pois então, estamos aqui visitando minha querida sogrinha, D. Jo.

E chegando aqui o Miguel matou um pouquinho a saudade da comida da mamãe com uma comidinha que por aqui também é popular, mas que estava com um temperinho bem brasileiro: frango assado.

A receitinha é simples: temperinhos básicos no frango (no caso coxas e sobrecoxas): alho, sal, orégano, um pouquinho de mostarda. Espalhe os pedacos numa forma e coloque no forno por mais ou menos 1h30. Uns 10 minutos antes de tirar do forno coloque tiras de bacon por cima do frango e deixe tostar até ficar crocante. Tá pronto. Uma delícia!

Frango com cerveja

Não gente, não é pra beber a cerveja enquanto cozinha o frango! A Dani Marques mandou uma colaboração pro blog que, de acordo com ela “é tão fácil, mas tão fácil que é daquelas receitas que dá pra pedir pro marido ou namorado fazer sem risco algum.” rs. E ela ainda mandou a receita do acompanhamento! Chique demais, hein! Pra quem tá sem idéia pra cozinhar no findi, tente esse cardápio “facinho” e gostoso. Brigada Dani! Vejam a receita com os comentários dela:

“Eu adoro cozinhar. E o que mais tem na minha família é “chef”. Cozinheiras e cozinheiros bons demais. Da minha vó mineira que faz de um tudo ao meu cunhado espanhol que faz sushi ao meu priminho de 6 anos que já sabe fazer pão de queijo e bolo.
Agora a pouco, fiz uma das “especialidades” daqui de casa. Frango na cerveja. É uma receita ridícula de fácil, mas que todo mundo gosta e “adota” quando prova. E vai muito bem com creme de milho.”

Frango na cerveja

– 6 ou 8 pedaços de frango (eu gosto de coxa e sobrecoxa)
– um pacotinho de Sopa de Cebola (não pode ser o creme)
– uma latinha de cerveja.

Coloque o frango num refratário. Por cima jogue a sopa e a cerveja. Cubra com papel alumínio (parte brilhante para dentro). Você pode fazer com antecedência ou na hora de preparar mesmo. Leve ao forno pré-aquecido a 200º mais ou menos por uma hora. Tire o alumínio e deixe por mais meia hora mais ou menos, até dourar :).

Acompanha arroz branco e Creme de Milho:

– 2 colheres de manteiga
– 2 colheres de farinha de trigo
– 2 copos de leite (mais ou menos 400 ml)
– 2 latas de milho verde
– sal e noz moscada

A base é um bechamel. Na panela dem fogo médio, derreta a manteiga, e adicione a farinha. Vá misturando o leite (frio mesmo, não tem perigo) aos poucos sem parar de mexer para não empelotar (caso isso aconteça, não apavore, porque a gente usa o mixer para triturar o milho, o que já elimina eventuais grumos da farinha). Antes de colocar o milho tempere com sal e noz moscada (não pode faltar. Uso bastante, cerca de uma colher de café cheia). Agora adicione uma das latas de milho e bata bem com o mixer na panela mesmo. Deixe cozinhar por uns 5 minutos, coloque a outra lata e cozinhe por mais 5 minutos, mexendo de vez em quando pra não grudar. Tem quem goste de misturar duas colheres de creme de leite, mas eu não faço questão. Gosto do creme mais firme e também porque evito deixá-lo ainda mais “engordativo”.