Pimentão recheado

O pimentão recheado com carne também é uma receita que está colada nas lembranças de infância. Mesmo sendo um alimento de gosto peculiar e difícil de agradar às crianças, preparado desse jeito era tiro e queda: eu e meus irmãos sempre comíamos até nos fartar.  O gosto agridoce do pimentão, combinado com a carne beeeeem temperada e acompanhado de batatas assadas crocantes é irresistível.

Quero aproveitar esse post pra lembrar meus (poucos) leitores, rs, que aceito colaborações de receitas de família, especialmente aquelas que vem acompanhadas de histórias tão saborosas quanto o prato.

Ingredientes

6 pimentões vermelhos

500g de carne moída (patinho, alcatra, coxão mole)

1 cebola

2 dentes de alho amassados

salsinha, alecrim, cebolinha

2 ovos cozidos

1 col. (café) de mostarda

6 batatas picadas em cubos e pouco cozidas (coloque um pouco de vinagre na água do cozimento pra ela não desmanchar)

Refogue a carne com um pouco de óleo, a mostarda, os temperos e deixe pra colocar por último a salsinha, cebolinha e o ovo cozido bem picadinho. Lave bem os pimentões, corte a “tampinha” de cada um e tire toda a semente com uma faca pequena. Recheie os pimentões com a carne, feche as respectivas “tampinhas” com palito de dente, coloque em uma forma bem besuntada de azeite e pincele cada um com azeite também. Por último acomode as batatas em volta dos pimentões, cubra tudo com papel alumínio e leve ao forno médio por meia hora. Retire o papel alumínio e deixe mais 15 minutos ou até o pimentão começar a ficar enrugadinho e a batata dourada. Para os mais exagerados como eu ainda vai muito bem com um arroz bem branquinho e fresquinho, mmmmm! Ah, eu tiro a pelinha na hora de comer, mas vai de gosto, tá?

Versão vegetariana: você pode rechear os pimentões com um purê de batatas tbém temperadinho com ervas, aí acho que combina mais fazer com pimentões verdes e, claro, sem as batatas coradas.

Bom apetite!

Anúncios

Falsa bacalhoada

Fui criada em família católica. Mãezinha ainda é, e muito. Papai também. Eu é que desgarrei. Mas tenho muito respeito pela fé deles. É daquelas que move montanhas mesmo. E Semana Santa é a data mais importante pro católico. Nada de superstições ou promessas. Me foi ensinado só a guardar jejum nos dias santos e não comer carne na sexta-santa.

Acontece que o não comer carne virou bacalhoada pra maior parte das pessoas, o que deixa mãezinha indignada: “De que adianta comer peixe e fazer um banquete?!”. Eu concordo… não faz muito sentido fazer a coisa pela metade… Dessa forma, mãezinha arrumou um jeito de fazer a bacalhoada sem avacalhar e sem ter um desfalque na conta bancária. É assim:

Ingredientes

1 lata de atum

6 batatas

2 cebolas

azeite

pimentão, cheiro verde, azeitonas pretas, salsinha, cebolinha e todos temperos da bacalhoada tradicional

Como fazer

Descasque e corte as batatas e cebolas em rodelas grossas. Em uma panela monte camadas de cebolas, o atum amassado, batatas, pimentões em tiras e os outros temperinhos. Coloque o azeite à gosto, cubra com água e deixe cozinhar até a batata cozinhar bem. Está pronto. Não esqueça de comer com moderação ;-) 

Uma Feliz Páscoa a todos!

Franguinho de Vó

Que delícia, recebi uma receitinha da minha amigona Déa. Na verdade é da avó dela, D. Lídia. Não vejo a hora de fazer um e me acabar de comer, rs. Vejam, preparem e se lambuzem ;-)

“Essa é a receita do franguinho que a minha vó Lidia fazia quando eu era criança. É uma coisa bem caseira, mas daquelas que traz boas lembranças. Acho que porque como a maioria das avós, ela usava aquele ingrediente especial: o amor. Isso ficou tanto na nossa cabeça lá em casa, que a gente costuma chamar de “franguinho de vó” quando vê um prato assim num restaurante ou na casa de alguém. Normalmente quem ouve acha engraçado porque é uma referência familiar mesmo – rs.

Ingredientes

6 sobrecoxas de frango sem pele

6 batatas médias cortadas ao meio

1 litro e meio de água

1 colher de sobremesa de alho picado

1 colher de chá de páprica

4 tomates grandes sem pele e sem semente batidos no liquidificador (eu uso 400 g de molho pronto – rs)

sal, salsinha e outros temperos a gosto

Tempere o frango com alho e sal. Coloque na panela de pressão junto com as batatas e água. Cozinhe por 30 minutos (após pegar pressão, pra ficar bem macio) no fogo baixo. Acrescente o molho de tomate, a páprica a salsinha e outros temperos que você goste (salsinha, pimenta, coentro, por exemplo). Deixe “apurar” por mais 10 minutos no fogo baixo até engrossar um pouquinho o caldo. 

Sirva com arroz branco e como dizia a vó Lidia “coma tudo”!”